Microconto da vida ordinária – Saudade

Microconto da vida ordinária – Acordou naquela manhã com um sentimento estranho. Sentia que lhe faltava algo. Estava saudoso do colorido do mundo. Lembrou da vivacidade do azul do céu em uma manhã de verão, do azul de sua calça jeans, do azul da piscina do clube… das variantes do verde presente nos campos a beira de uma estrada… Dos diversos tons do laranja de um caqui… pegou sua antiga caixa de lápis de cor da Faber Castell, percorreu-a com os dedos e tentou cantar a música Aquarela do Toquinho, mas lhe faltou a voz… correu até o computador, e com ajuda do leitor de tela chegou até a planilha de cores do Photoshop, porém descobriu que lá existia novas cores que ele nunca conheceu… para não entrar em desespero, foi tomar uma xícara de café e, por incrível que pareça, sentiu a cor preta da bebida… respirou fundo, coçou o queixo e concluiu: a saudade é algo que só se sente, quando se perde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *